sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Seis bandidos do rock and roll



Cartolas, Pública, Relespública, Faichecleres, Identidade Zero e Identidade

Eles surgem assim de repente, escabelados, com tênis batidos, jeans surrado, com guitarras e um refrão na rádio. Essas cinco bandas foram da úmtima boa leva do rock gaúcho, no final dos anos 00’s.

O Cartolas chegou com Cara de vilão, que entrou de vez no meu Mp3 e no set list da viola. Gosto da música porque tem letra bem pensada, é rock and roll e não tem uma música ou um arranjo óbvio. O próprio solo da introdução é quase um anti-solo, mas que gruda na cabeça e pronto: você já sabe que aquilo é Cartolas. Uma vez, esbarrei com o vocalista no trem. Veio na minha frente. Brincamos juntos de ser sardinha enlatada, mas não tive coragem de falar com ele e dizer que dentro do Mp3 que estava ouvindo tinha uma música dele.

Pública já era diferente. Tinha teclados, arranjo bonito, melodia perfeita. Long Plays é uma das músicas mais lindas do Pampa Rock, além da letra que também é ótima. E também já esbarrei com o vocalista. Estava indo para a Lancheria do Parque, ali na frente da Redenão, quando vejo um cara de jaqueta jeans escorado na parede. Dessa vez, arristei um “Long Plays é muito massa”. E ele apenas sorriu.


Relespública só ouvi tocar na rádio Unisinos. E a música que gosto deles é Nunca mais.  A letra é meio maluca, fala de tudo e de nada, mas é uma melodia tão feliz! Naquela época, não havia muita “música nova” que me fizesse ter vontade de esgaçar o volume do som. Nunca mais me fazia ter vontade de subir o volume, pular e cantar.

Faichecleres tinha toda aquela coisa de imoral de sem vergonha. Lembrava um pouco os Cascavelletes. Ou lembrava muito, não sei. Mas Aninha sem tesão virou um clássico. E sem distorção, sem nada! São quatro acordes, baixo, guitarra, bateria, vocal e deu. Mas um vocal rock and roll, gritado, urgente. E com o bom humor que quem faz rock and roll bandido pode ter. Que sequência de bandidagem tivemos nessa epoca!

Identidade Zero tinha nas rádios a faixa Lia (Essa garota é louca). Era outra boa banda de rock bandido, de rock and roll no talo, grampeado no veneno. E tinha também, tempos depois, a Identidade, que é outra banda (RG tava na moda naquela época). Mas confesso que dessa banda eu sei pouca coisa. Conheço pouco, mas minha colega Lisi gosta deles e se ela gosta, é porque é bom. Identidade me faz lembrar a Lisi, na verdade. Porque elas os entrevistou quando estávamos no segundo semestre, para uma matéria na revista. E essas foram as últimas bandas de rock bandido na região SUl, na década dos 00’s.

Nenhum comentário: