quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Cachorro Grande



Para quem gosta de rock and roll, o aparecimento da cachorrada foi uma felicidade e tanto. Em 2001, eu ainda me recuperava pela perda da Cássia e o movimento de reação em cadeia das bandas melosas distorcidas começava a se articular. E eu, lá no primeiro ano do Ensino Médio, curtia com minha amiga Rê as pedras Sexperienced, Lunático e Debaixo do chapéu. Em seguida comprei o CD e um amigo da Cacá me escreveu a cifra de Sexpirienced.

Dia perfeito também era uma pedra e tanto, mas que só foi veiculada mesmo nas rádios quando gravada no Acústico MTV bandas gaúchas, com a participação do Titã Paulo Miklos. Fantasmas, Lilli e Sintonizado são outras faixas obrigatórias do primeiro CD, que é cheio de distorções e guitarras vazadas. Tudo bem on the road, a simplicidade envenenada que meus ouvidos precisavam.

Então, veio o segundo álbum, lançado na revista Outra Coisa, pois a cachorrada tinha caído nas graças do Lobão da matilha. Corri até a banda e dei o play. O segundo trabalho veio também com umas baladas, mas sempre com muito rock. Rock no talo, sabe? Minha preferida é uma faixa que nunca ouvi tocar no rádio chamada Enquanto o trem que espero não vem. Para mim, poucos versos vão superar a criatividade de “metade do bar quer me bater e a outra metade quer me dar” que inicia a faixa As próximas horas serão muito boas.

Lembro de uma vez em que fui levar alguma coisa para o laboratório de áudio do IPA, onde eu cursava Jornalismo, e ao abrir a porta me deparei com Gabriel, o baterista, sentado em frente à mesa de som. Fiquei meio travada assim, entre surpresa e surpresa mesmo. Tipo, “tu aqui?”. Sei lá, devia ser amigo do Paulo Finger, que na época estava trabalhando na rádio do IPA. O fato é que dei de cara com ele e não soube bem o que dizer. Na dúvida, dei “oi” e entreguei ao Paulo o que havia ido entregar.

E depois veio Sinceramente. Uma balada linda, que ficava tocando, tocando, tocando... Mas o terceiro trabalho dos cachorros ainda não está na minha prateleira de CD’s. E, na sequência, a cachorrada subiu a BR para dar as caras no Sudeste, com o Acústico MTV bandas gaúchas. E foi assim que os cachorros grandes entraram nessa história.

Nenhum comentário: