segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Dois guerreiros solitários




Sim, o nome acima é uma brincadeira porque os dois guerreiros não têm nada de solitários. Eles eram – e muito – bem acompanhados. Um andava com a turma da Graforreia e o outro com a turma dos Replicantes. Frank Jorge eu conheci com Amigo Punk. E, depois, a Rê me apresentou Nunca diga e eu fiquei apaixonada pela música. Lá fui eu comprar o CD solo do Frank e tirar a música no violão. Homem de Neandertal também é uma pedra e tanto.

Já o Wander nasceu maldito por natureza – no bom sentido da palavra. Era da trupe do punk rock, vocalista dos Replicantes, usava guitarra distorcida nos arranjos e... ...também fazia a linha brega. O punk brega. Conheci a figura em um Cd do meu primo Júlio, com Bebendo Vinho. Era uma coletânea da Rádio Ipanema. E, quando eu estava descobrindo o rock and roll, veio Jesus Cristo vai voltar. Era tudo eu precisava para continuar amando Wander Wildner.

No mesmo CD da Rê que tinha Nunca Diga, tinha Eu tenho uma camiseta escrito eu te amo. Também aprendi a tocar no violão. E depois veio a pedra Eu não consigo ser alegre o tempo inteiro. Mas até então poucos conheciam Mr. Wildner. Era mais pra quem curtia rock and roll mesmo. Então, veio o Acústico MTV Bandas Gaúchas e o rockeiro solitário, punk e brega – o Iggy Pop aqui dessas terras – subiu no mapa e foi dar as caras lá pra cima. E ganhou mais adeptos aqui embaixo.


Nenhum comentário: