quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Acústicos e Valvulados




Formação dos três primeiros álbuns:
Rafael, Móica, P.James e Roberto

Acho que a primeira vez que ouvi foi no rádio. Fim de tarde com você foi a primeira pedra. Tinha 12 anos, era uma fase muito boa. Estava descobrindo o tal de rock and roll. E a música fazia eu lembrar de muitas coisas. Queria aprender a tocá-la no violão, queria ir a um show dos caras.

Quando ganhei meu rádio – que tocava CDs! – o primeiro CD que comprei foi dos Acústicos e Valvulados. Meu dindo quem me deu de presente. Ouvi até quase furar o disco. Tinha toda aquela coisa de ler o encarte... Coisa que nossos Mp3 não permitem mais. Gosto muito de Falando com céu, que pouco toca no rádio, e também Noutro Lugar. Mas o álbum inteiro é bom.

O segundo trabalho veio mais pesado. E tem a Milésima canção de amor, que eu coloco entre uma das melhores do tal rock gaúcho. Suspenso no espaço rodava sem parar no meu rádio. Remédio... E o que gosto na banda, além do rock and roll, são as letras pouco óbvias de Mr. Paulo James.

O que eu não sabia é que aquela versão rock and roll de Minha fama de mau – que meu primo Júlio colocou em uma noite de pizzas em sua casa – era dos Acústicos. Depois, descobri que o primeiro CD dos caras era todo em inglês, cravado no rockbilly, um Stray Cats dos pampas. 

Primeiro álbum - God bless your as
No terceiro CD, o rock and roll continuava. E eu estava na saída do Ensino Médio. Mas a gurizada estava em outra. O rock meloso do Reação em Cadeia abocanhou as paradas e o bom e velho rock bandido perdeu um pouco de espaço.

Esse ano, a banda lançou um novo CD e pude conferir um show solo de Sr. Malenotti, em Esteio. Foi muito bom reviver todas aquelas canções, levar um autógrafo e ainda alcançar uma taça para o cantor colorado. E, em 2005, no aniversário da rádio Unisinos, curti um show inteiro dos caras. Não quero ser uma rockeira saudosista. Mas era bom.



Nenhum comentário: