quarta-feira, 22 de junho de 2011

Rock em dias nublados II

Junto com o Grunge, veio uma nuvem cinza sobre o rock and roll dos anos 1990. Semelhante ao que aconteceu com o Cure, New Ordem e Joy Division nos 80’s. Foi o caso dos noventistas Smashing Pumpkins, Radiohead e Cold Play. Não é exatamennte que eu não goste deles. Mas acho as músicas tristes e evito ouvi-las seguido.

Essas três bandas me lembram tardes de chuva, aquela época chata de Ensino Médio, minhas longas tardes ouvindo som... Ou lembra aquelas vezes em que a gente liga o rádio antes de dormir e o programador coloca um desses sons e agente até cha bonita a melodia. Mas lá pelas tantas, lembra alguma saudade, alguma falta de nem sei o quê... São bandas que respeito, mas que não ouço. É triste demais. Falei.


sexta-feira, 17 de junho de 2011

Oasis

Mesmo nos anos 1990, o Oasis já parecia uma banda antiga. É isso que eles me lembram, um saudosismo, um LP de vinil em cima de um velho sofá. Mesmo que o Noel use óculos novos. É uma banda da qual eu gosto. E é o tipo de banda de rock que ultrapassa até as fronteiras do rock and roll. Qualquer um conhece Wonderwall, mesmo que não goste de rock.

Foi com essa música que conheci a banda. E pouco conheci além disso. Champagne Supernova, The Hindu times, Lyla e Don't look back in anger são minhas pedras favoritas.

Mas Little by little é uma das melhores na modesta opinião do Rock História. Marcou minha época de Jornalismo no IPA, embora ela tenha sido lançada pela banda muito antes de eu pensar em fazer o curso. Assim como Red Hot, Oasis é o tipo da banda que você reconhece no primeiro verso, mesmo que nunca tenha ouvido a música antes. Gosto deles.