quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Engenheiros Do Hawaii

Era um garoto que, como eu, amava os Beatles e os Rolling Stones foi a primeira pedra. Assim como eu, muitos outros conheceram os Engenheiros do Hawaii com essa música que é bem mais velha do que a banda dos anos 1980. A princípio, antes mesmo de saber o que era rock and roll e que aquela música fazia parte do rock and roll, eu só gostava dessa. Algumas melodias entram nos ouvidos das crianças. Essa foi uma.

“Me encontraste de mãos vazias,
Eu te encontrei na contramão
Na hora exata, na encruzilhada
Na highway da super informação”
[A Promessa - Engenheiros do Hawaii]

Depois, acho que descobri Herdeiros da Pampa. Foi mais aos 13 anos que os caras entraram nas minhas veias. Através de meu primo Gui, conheci as outras músicas. E aí me apaixonei por Promessa, Pra ser sincero, Infinita Highway, Refrão de bolero, Piano bar...

“Num bar com um vinho barato
Um cigarro no cinzeiro
E uma cara embriagada
No espelho do banheiro”
[Refrão de Bolero - Engenheiros do Hawaii]


Mas quem gostava mesmo era o Jesus. O nome dele é Tiago, mas em função da barba e do cabelo, ficou conhecido no Planalto como Jesus. A gente tocava violão juntos e ele adorava Engenheiros. Sabia tocar várias e me ensinou a tocar Piano Bar. Números, Surfando karmas e DNA, Até o fim, todas essas vieram na sequência. O acústico deles foi parar na minha estante. 

“Sete vidas mais de mil destinos
Todos foram tão cretinos”
[Números - Engenheiros do Hawaii]

Humberto tem uma voz bonita e uma grande criatividade para as letras e os nomes das músicas (como em Canibal vegetariano devora planta carnívora). Confesso que as viagens solo dele não são muito minha praia, mas não há como negar que Engenheiros marcou duas gerações ao longo do rock and roll. 

“Ontem à noite, eu conheci uma guria
Já era tarde, era quase dia”
[Piano Bar - Engenheiros do Hawaii]

Nenhum comentário: