quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Titãs


Na década de 1980, o rock and roll brasileiro começou a ficar mais “pop”. Foi o que chamaram de “boom do rock brasileiro”.

Nossa terrinha recebia influências do punk, do hard, da new wave... E uma banda que misturou um pouco de punk com um muito de BRock foram os Titãs. Uma banda que, pelo número de integrantes, mais parecia de pagode. A formação já teve nove, oito, sete integrantes. Todos acomodados no mesmo palco. E o melhor de tudo: se entendiam e criavam, mesmo com tantas vozes disputando espaço no estúdio.

Quem me apresentou os Titãs foi minha prima Rosângela. Na época do lançamento do Acústico MTV – quando a MTV Brasil ainda engatinhava na versão desplugada – minha prima adquiriu um CD e eu ouvia quando ela colocava no aparelho de som enquanto limpava a casa. Foi ali que conheci Pra dizer adeus, Marvin, Os cegos do castelo, O pulso.

“Olhei até ficar cansado
de ver os meus olhos no espelho
Chorei por ter despedaçado
as flores que estão no canteiro...”
[Flores / Titãs]

Quando aprendi a tocar violão, Homem Primata era sempre recorrente no “repertório”. A versão para Aluga-se, de Raul Seixas, também ficou ótima com a banda. E depois veio a fase de “volta ao mainstream”, quando o álbum A melhor banda de todos os tempos, da última semana – último com a participação de Nando Reis - emplacou o hit Epitáfio. Eu gosto muito de Flores, Go back, Comida, Um morte de férias, Bichos escrotos, Polícia... 

Os Titãs foram uma porrada sonora, uma afronta aos comportados na sala dos anos 1980. Hoje, eles estão mais “comportados”, mas não em um sentido pejorativo. Diria que amadureceram musicalmente e revelaram ao mundo talentos como Arnaldo Antunes e Nando Reis, com carreiras-solo na música, e Paulo Miklos, que entrou para o cinema brasileiro. Entretanto, Tony, Ciro, Branco, Sérgio e todos os demais membros da família Titãs nunca deixaram a desejar em seus trabalhos. Vida longa aos Titãs!

“Mas certo dia deu-se um caso
E ele embarcou num disco
E foi levado pra bem longe
Do Asterisco em que vivemos...”
[Daqui pra lá / Titãs]

- Você lembra a primeira vez em que ouviu Titãs?

Um comentário:

...(D) disse...

Acho que faltou falar do Arnaldo Antunes que já não fazia parte da banda na época do acústico mas que me parecia o 'líder' da banda antes do posto ser assumido pelo Miklos. Gosto bastante do acústico e de uma coisinha ou outra jogada pelo som da banda. Acho que o som mudou porque as dinamicas entre os integrantes foi mudando e tal. Quando vi um show deles não consegui me empolgar com hits como "Vossa Excelência", já fizeram melhor. Uma das primeiras que aprendi no violão foi 'Flores'.