quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

RPM


Foi um cometa loucura. Paulo Ricardo estilhaçou corações por onde passou nos anos 1980. Fez verdadeiras revoluções por minuto nos hormônios das RPM’etes.

Confesso que, a mim, o RPM não conseguiu atingir. Eles fizeram Rádio Pirata, Louras geladas e Olhar 43. E isso é um grande mérito. Mas ainda acho que havia sintetizadores demais. Mesmo assim, eu gosto. Azar.

O trabalho solo do Paulo Ricardo tem uma das canções mais bonitas que conheço, que é Dois. Até evito de ouvi-la, porque é rio de lágrimas na certa. Mas, pensando bem, o que seria dos anos 1980 sem os cabelos do Paulo Ricardo e sem os sintetizadores... Né?

 "...Disputar em cada frequência
um espaço nosso nessa decadência..."
[Rádio Pirata - RPM]

Um comentário:

...(D) disse...

RPM é uma banda que eu gostaria de ter visto ao vivo. não acho que a banda sejam só sintetizadores, poxa, eles fizeram Juvenília, Revoluções por Minuto, Sob a luz do Sol. O tipo de músicas desconhecidas conhecidas. E com uma pegada mais política, gostava disso. Teve também A cruz e a espada. O ao vivo de retorno deles é um dos discos que mais gosto.