terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Paralamas do Sucesso



Acho que a primeira que conheci foi Meu erro. Paralamas era mais uma daquelas bandas “comportadas” que demorei um pouco para assimilar. Mas quando descobri, passei a gostar muito. Acho que Expresso do oriente – que tem uma verão com Frejat cantando junto – fez toda a diferença. Ou pode ter sido Lanterna dos afogados.

Essa última, me lembra a praia e uma saudade que demorou a passar.  Acho que foi aí que comecei a gostar de Paralamas. Lanterna... também foi gravada pela Cássia Eller, e ficou ótima. E depois, em uma outra fase de mais saudades, veio Seguindo estrelas. Paralamas é a banda das minhas dores-de-cotovelo. 

Entretanto, guardo alegres momentos com Vital e sua moto, Óculos, La bella luna, O calibre, Caleidoscópio... Herbert é de uma genialidade incrível. Além de um exemplo de superação. E, para fechar, de certa forma, eles ainda foram co-responsáveis pelo “descobrimento” da Legião Urbana. Quer mais? São os Paralamas do Sucesso. E eras isso.

“...Uma noite longa pra uma vida curta
Mas já não me importa
Basta poder te ajudar
E são tantas marcas que já fazem parte
Do que eu sou agora
Mas ainda sei me virar...” 
[Lanterna dos afogados - Paralamas do Sucesso]

- Você lembra a primeira vez em que ouviu Paralamas do Sucesso?

Um comentário:

...(D) disse...

Pode até ser rs além do Herbert ser um genio em fazer plágios conceituais do Lobão em seu inicio de carreira. Eu devo ser super amargurado mas acho as músicas dos Paralamas alegrinhas demais muito 'latinas' com aqueles metais. tem musicas bacanas como Seguindo Estrelas e Cuide Bem do Seu Amor, eu gostei um pouco dessa fase. A música que foi de uma saudade que demorou a passar pra mim foi "Quase um segundo", whatever rs