terça-feira, 22 de junho de 2010

Pink Floyd

E demais progressivos...

Another brick in the wall
foi a primeira que eu ouvi e gostei bastante. Devia ter meus nove anos por aí. Quem sempre gostou de Pink Floyd foram meus primos Júlio e Mana, e meu tio Jairo. Foi na casa deles que ouvi a banda de David Gilmor pela primeira vez.

O tio Jairo me ensinou a tocar a introdução de Wish you are here no violão. Até hoje, o tio sempre toca essa quando pega a viola. Foi a segunda pedra do Pink Floyd que me apresentaram. A Mana tinha um vinil do The Wall e meu tio, um CD do Dark side of the moon.

De todas as bandas de progressivo, Pink Floyd é a minha preferida. Mas, como já disse aqui, sou meio imune a esse tipo de rock. Admiro a criatividade, a qualidade de som, e toda a engenharia por trás das infinitas canções de solos intermináveis. Mas eu confesso que não consigo – ainda – ouvir um disco inteiro de rock progressivo por vontade própria. Se estiver rolando, beleza, mas não serei eu quem vai colocá-lo na vitrola.

O mesmo acontece com outras bandas como o Yes, Jethrol Tull, Gênesis, Emerson, Lake e Palmer... O rock progressivo tem seu valor, mas não é meu preferido. Poderia até dizer que não gosto de rock progressivo, mas existe o Pink Floyd que fez Another brick in the wall... Além deles, tem o Rush, do qual vou falar mais adiante, que é a minha preferida também. Talvez até mais do que o Pink Floyd. E eras isso.


- Você lembra da primeira vez em que ouviu Pink Floyd?

Nenhum comentário: