sábado, 24 de abril de 2010

The Who


Os malvados

Foi a banda mais explosiva – no sentido literal da palavra – da década de 1960. O primeiro grupo de rock a utilizar a triste performance de quebrar a guitarra no palco. Digo “triste” porque eu teria pena de quebrar uma guitarra, ou qualquer outro instrumento. A verdade é que eles tinham a energia e a urgência do rock and roll. Direto e agora, esse era o The Who.

Conheci a história do Who lendo uma obra prima chamada Movimentos Culturais de Juventude. Era um livro que tinha na biblioteca da escola Santo Inácio, onde fiz o Ensino Fundamental. Quem indicou foi minha amiga Rê, quando estávamos na oitava série. Entre outras coisas, o livro contava a história do rock and roll. E lá estava o Who.

Porém, a sonoridade da banda eu só fui conhecer através de outro caras, muitos anos depois. Quando passava o clipe dos californianos do Jet, Are you gonna bem y girl?, meu tio fez o seguinte comentário: “parece The Who”. E aí eu fui atrás.


My Generation foi a primeira pedra. Depois, em uma coletânea que comprei – com os clássicos da “Maldita”, a rádio Fluminense AM 540, do Rio de Janeiro –, descobri Magic Bus. Who are you veio na sequência. A guitarra do Who era malvada. Uma das primeiras guitarras malvadas da década de muitas outras malvadezas. Foi assim que eu conheci The Who. E tava feita a maldade. 

*Você lembra a primeira vez em que ouviu The Who???

Nenhum comentário: