quarta-feira, 21 de abril de 2010

Rolling Stones

It’s only rock and roll, but we like it!

Na modesta opinião do Rock História, os Rolling Stones são a melhor banda de rock dos anos 60, 70, 80, 90, 2000... E para toda a eternidade! Isso é opinião pessoalíssima, lógico, mas ninguém conseguiu ser tão fiel à sonoridade do rock and roll – e me refiro ao rock puro – como os Stones.

Era uma vez um estudante de Economia – Sim, Economia! – chamado Mick Jagger; e um estudante de Arte chamado Keith Richard. Ambos, assim como essa que vos escreve, eram apaixonados por Chuck Berry. Eles começaram com uma banda chamada Little Boy Blue and The Blue Boys. Foi com a chegada do guitarrista Brian Jones, em 1962, que o nome da banda virou “Rolling Stones”.


E como eu conheci os Stones? Conheci de ver meus tios e primos ouvindo. Mas até aí, para mim, eles eram apenas uma banda de rock. Só fui descobrir os Rolling Stones e toda a grandeza dos caras no ano de 2003, quando tinha 15 para 16 anos. Eu estava em função de conhecer as bandas clássicas e me deparei, na loja de variedades da esquina, com uma coletânea pirata dos Stones.

Na hora, achei que fosse uma boa oportunidade de conhecer melhor o som dos caras. Já conhecia Star me up há muito tempo. E me apaixonei “à primeira ouvida” por Mixed Emotions e Sympathy for the devil. Praticamente enlouquecia ouvindo Let’s spend the night together.

Na sequência, fiquei doida por Under my thumb, It’s only rock and roll, She’s so cold e Jumpin’ Jack Flash – essa eu já conhecia na versão dos Stone Temple Pilots. Como não tinha um diskman, gravei minhas preferidas em uma fita K7, que eu quase gastei de tanto ouvir. Like a rolling stone, do Dylan, também ficou perfeita com os Stones. Paint it black é incomparável e Angie – tema da engraçada história envolvendo David Bowie e a sua esposa – é muito linda.

Não há como ficar imune à malandragem de Keith, à presença de palco do Jagger, à simplicidade do Ron Wood e, pricipalmente, à calma de Charlie Watts. É incrível! Os demais Stones se quebrando no palco, fazendo o rock rolar direto e Mr. Watts tocando rock and roll com a classe do jazz!

Ele poderia destruir a bateria! Pô, ele é o baterista dos Stones! Mas não, Charlie toca como um gentleman, um verdadeiro lorde inglês. Não é para menos. Ele é o baterista da melhor banda de rock and roll do mundo.

*Você lembra da primeira vez em que ouviu os Stones?

Nenhum comentário: