terça-feira, 27 de abril de 2010

The Doors

Dez reais foi o que meu amigo da loja de CD’s me cobrou por uma coletânea do Doors que estava – segundo ele – por vinte e cinco. “Pra você, eu faço dez”. Pode até ter sido uma tática de vendedor, mas não deixou de ser um bom negócio. Isso por volta de 2002, 2003...

Quem gosta mesmo de The Doors é meu tio Jairo. Aliás, ele gosta de todas as bandas que são meio puxadas para o progressivo. Talvez por ter passado a infância e início da adolescência no final dos anos 1970. Foi o tio quem me apresentou Jim Morrison e sua turma. Na época, meu primo Yago tinha uns quatro anos e já berrava alguns versos que diziam “get together one more time”. Era a faixa quatro de um CD do tio, ainda lembro.

Foi lendo o Movimentos Culturais de Juventude que aprendi um pouco sobre os Doors. E, lá pelos 15 anos, quando comecei a buscar as pedras antigas do rock and roll, o Luciano – da loja de CD’s – me conseguiu aquela coletânea. Light my fire eu já conhecia de ouvir no rádio.

Havia duas músicas que eu queria encontrar entre as faixas do CD: uma era aquela faixa quatro que eu e o Yago escutávamos. A outra era uma que ouvi no rádio e, quando o locutor anunciou que era The Doors, tive a boa sacada de apertar o “rec” do toca fitas. Era uma música que tinha um “lah, lah, lah – lah, lah, lah laah”. Um piano bem Doors e a voz grave do Jim. Uma melodia linda. Nenhuma dessas músicas estavam na coletânea.

Entretanto, tinha L.A. Woman, When the music’s over, Riders on the storm... E a minha preferida: Break on through. Roadhouse blues e The End também estavam lá.

Como sou meio imune ao rock progressivo, a única coisa que não gosto muito no Doors é que as canções, apesar de boas, são intermináveis! Mas era uma característica do gênero psicodélico do qual a banda fazia parte. Eu é que não sou muito adepta a solos sem fim. Ainda tenho essa coisa meio punk.

The Doors é uma banda de músicas tristes. Pelo menos, eu acho. No entanto, a performance do Jim é uma coisa de louco! Além de deixar as groupies babando, o cara ainda tem uma extensão vocal e presença de palco fora do sério! E é por isso que hoje nosso post foi sobre The Doors. Porque eles são foda!

*Você lembra da primeira vez em que ouviu The Doors?

Nenhum comentário: