quarta-feira, 7 de abril de 2010

Bill Haley e o Cometa Rock and Roll

Bill Haley era um trintão, assim meio gordinho. Não tinha a rebeldia de Chuck Berry nem o sex appeal de Elvis Presley. No entanto, ele teve a honra de entrar para história da música ao gravar Rock around the clock, o primeiro rock and roll a estourar nas paradas. A música foi trilha do filme Blackboard Jungle (Sementes da Violência, na versão em português) e causou estardalhaços nos cinemas norteamericanos. A plateia literalmente enlouquecia quando tocava a música, chegando até mesmo a quebrar poltronas.

Em 1954, quando Haley gravou a canção, eu não existia. Nem mesmo a minha mãe existia. Apenas existia a minha vó, mas ela nunca soube da revolução que aconteceu naquele ano. Talvez, para ela, 1954 lembre o suicídio de Vargas, quando muito. E como eu, após tantos anos conheci Bill Haley? É o que vamos contar agora.

Eu costumo dizer que uma coisa puxa a outra. Existe uma coisa no rock and roll chamada “referência”. Qualquer artista, por mais criativo que seja, sempre se inspira em um outro artista. Quando você gosta de um cantor e descobre as referências dele, é natural que você também queira conhecê-las.

A música Rock around the clock apareceu, para mim, a primeira vez na voz de um baiano chamado Raul Santos Seixas, ou Maluco Beleza, como queiram. Meu tio, que era fã de Raul, tinha um disco do Raul ao vivo. Era a gravação de um show, que saiu junto com o jornal Zero Hora, de Porto Alegre. A faixa onze era Rock around the clock. A versão de Haley eu fui ouvir tempos depois. E confesso que a versão ao vivo com Raulzito é a minha preferida, embora a de Haley tenha sido bem mais importante para o rock.

Se eu conheço alguma outra música de Bill Haley? Nem mesmo uma introdução. Na verdade, creio que, fora os aficcionados, poucos conheçam. Até mesmo Rock around the clock é desconhecida de muitas pessoas. O fato é que ela foi o primeiro rock de sucesso e começou a revolução musical que hoje, mais de 50 anos depois, estamos retratando no blogs. E foi assim.

*Você lembra da primeira vez que ouviu Bill Haley? Conta aí!

Nenhum comentário: