sexta-feira, 16 de abril de 2010

The Beatles

Los cuatro guapos de Liverpool



Sem dúvida, os caras são uma das melhores bandas dos anos 60 e, seguramente, de todo o rock and roll. Eu confesso que deveria gostar e conhecer bem mais os Beatles. Mas o fato é que ainda não os “descobri” como deveria. Talvez se eu tivesse vivido na década de 60 e pego toda a revolução musical que eles fizeram... Bom, nada justifica eu não idolatrar os Beatles, mas aqui vai a nossa história.

Conheci os Beatles com Twist and shout. Na época, eu não sabia que aquilo era rock. Depois de muito tempo, You're gonna loose that girl tocou em um programa da rádio Atlântida, no Dia Mundial do Rock – 13 de Julho. Lembro de tê-la gravado em uma fita k7. Penny Lane também é bacana pela melodia. E Here comes the sun é uma das mais lindas que eles fizeram.

Let it be me lembra a Lisi e a época em que eu revisei a matéria dela sobre bandas gaúchas, na revista do IPA. Ela abria o texto com os versos da música e, na época, era férias e eu não a via todos os dias na aula. Ouvir Let it be sempre me faz lembrar dela. Na verdade, gosto dos Beatles pelas lembranças que eles me trazem, de pessoas que eu gosto muito: a Lisi, a Cacá e a Jackie.

Porém, nenhuma das canções dos Beatles – digo com a palavra de quem pouco conhece de Beatles e tem acara de pau de se dizer “rock and roll” – nenhuma se compara a Helter Skelter. Essa é uma porrada sonora que eu coloco entre as melhores do rock and roll. A primeira vez que a ouvi foi em uma versão do U2, no DVD Rattle and hum – um dos melhores da banda irlandesa!

Não é que eu odeie, ou não goste dos Beatles – seria até crime dizer uma coisa dessas em um blog que se chama “Rock História”. Apenas acontece que as músicas deles nunca marcaram na minha vida como as outras bandas que conheci. E Deus sabe o quanto eu queria ter sido louca pelos Beatles.

John Lennon e eu somos do mesmo signo – de libra. E por isso eu o acho gente fina, apesar das loucuras com Yoko Ono! A carreira solo do John, entre os demais integrantes, é a minha preferida. Já o Paul, apesar de um grande gênio, capaz de criar melodias lindas, não me cativou com a carreira solo. O trabalho dos outros dois integrantes não conheço muito. A verdade é que eu gosto mesmo é dos Stones. Disparado!



*Você lembra da primeira vez que ouviu Beatles?

3 comentários:

Lisiane de Assis disse...

Pois é Amandita, vai entender uma pessoa que não gosta de Beatles... Eu não entendo, ehehe!

Sobre Helter Skelter, não à toa, foi minha música de formatura!

Fico feliz que tu lembre de mim com os Beatles, é até uma honra!

Aiai, isso me deu até vontade de ouví-los e é isso que eu vou fazer agora!

Beijão!

...(D) disse...

Passei anos falando que esses caras eram totalmente over-rated mas decidi pegar a discografia para conhecer melhor e então a magica aconteceu rs O primeiro video-clip da história foi deles com a música Strawberry Fields Forever. O primeiro "heavy metal" foi deles, com Helter Skelter. A primeira música com acompanhamento sinfônico foi deles, Eleanor Rigby. O primeiro disco conceitual foi deles: Sgt. Pepper's Lonely Heatrs Club Band. O primeiro rock a usar a cítara indiana foi deles, enfim, os Beatles foram os primeiros em tudo. Poder redescobrir a história é algo mgnífico. O Beatles que me conquistou é de 1965 para frente, todos os dias eu escuto seja I'm Only Sleeping do Revolver, I am the Walrus do Magical Mystery Tour, o Sgt. Peppers... assisti os filmes, os desenhos. Acabei me empolgando mais do que deveria pra falar de uma banda que ouço há pouco tempo rs

Fabi Barbosa disse...

Eu tive que escrever um textinho p dar uma idéia do que eles me causam, rsss
Engraçado e paranóico é ser beatlemaníaca!
...ainda mais sendo eu...mulher de fases...
Tem época que ouço Please please me, With the Beatles, A hard day’s night e Beatles for Sale em seqüência, tão românticos, tão encantadores......assim como sempre vi George e Ringo... ensaio geral do John e do Paul nas composições.
Em outra época é o meio...o meio que me define...passo vazada por Help, desespero puro...pausa pra Rubber Soul...Revolver: orgástico, como Lennon/McCartney.(e como muitas mocinhas se sentiam ao ouvi-los)
Aquela terceira época...de um lirismo, poesia pura...época que o pensamento encontrava o caminho mais curto em direção à boca...Sargent Peppers...vazão à loucura em Magical mistery tour...The Beatles, o álbum que não passou em branco...Yellow Submarine e o fake sotaque scouse...Abbey Road atravessando meu coração à galope...Let it be...inconcebível fim mais lindo...que assim permaneça.
É tão dual meu sentimento quando penso no fim...é um lamento tão verdadeiro, que chego a duvidar ter sentido por outros, em contrapartida...me regojizo em saber que a ninguém foi dada a oportunidade de vê-los definhar, a ninguém foi dada prova de um trabalho medíocre...eles acabaram, mas poderiam estar apenas começando...
Nasci 2 anos e 13 dias depois da morte do John...os descobri 12 anos, 11 meses e 20 dias depois...desde então, absolutamente rendida.Encantada é a palavra, sua simplicidade e sutileza iniciais, a evolução e revolução que uma geração mais que sortuda presenciou e eu...só ouço falar...
Em mim eles são vivos, pra mim, eles cantam toda noite...de mim, eles fizeram uma fã eterna.
P.s: choro sim...meu coração acelera também...

by the way, tenho 28 anos